sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Naruto



O Yahoo! está com uma proposta interessante: alguém posta uma pergunta e os demais podem respondê-las. A cada resposta o usuário ganha pontos. Ao fim do prazo do tempo para respostas, o dono da pergunta escolhe a melhor resposta; mais pontos para o respondedor!

E uma pergunta saltou: O que vc acha do Anime/Mangá Naruto?

Aqui vai uma versão mais estendida da minha resposta:


As personagens representam um quadro complexo de arquétipos e é interessante perceber com qual deles a pessoa se identifica; isso dirá muito do que ele pensa acerca de si mesmo.

São personagens inclusas num mundo neo feudalista, de poder aquisitivo médio a pobre, no qual desde cedo se tem que trabalhar a fim de obter o próprio sustento. Como se trata de uma vila, ainda por cima "oculta", ou seja, inacessível - ou quase - aos demais, a população mantém laços estreitos entre si mesmos. Fazem de tudo a fim de proteger as pessoas que lhes são caras e a própria vila (sentimento de família e pátria).

Naruto é apenas um pretexto para que se apresente as histórias (quase sempre dramáticas) das outras personagens, na maioria, jovens que têm que aprender a crescer rapidamente e que buscam o RECONHECIMENTO (palavra essa muito repetida em quase todos os episódios) pelo seu valor intrínseco, chegando mesmo ao limite de suas forças, não importando se vão se bater contra alguém mais forte. A superação é vital a eles.

Como se não bastasse, há - pelo menos - três empecilhos para que Naruto não seja considerado como um igual entre os jovens de sua aldeia e os demais habitantes: primeiro, ele é órfão (quem são os pais de Naruto? isso não é respondido desde o início para que a surpresa, no final, seja maior); segundo, ele mantém um monstro em si, um monstro que destruiu a vila no passado (estranho... foi por causa dele que a raposa de nove caUdas - e não caLdas, como o animê traduziu... grlll... - pôde ser "reduzida" a um selo no umbigo de Naruto; ou seja, ele poderia ser considerado o guardião do monstro e não o próprio monstro... ah, ignorância! como dóis aos outros!); terceiro, ele é burro! burro! burro! e burro!... Tapado mesmo! E, pior: adora chamar a atenção, faz barulho demais, é crédulo demais.... Nossa! é de uma inocência que chega a ser ridicula!

Mas é isso que o torna tão humano. ^^ ... ele está a milhas de distância longe da perfeição; são essas idiossincrasias dele que fazem a gente rir e balançar a cabeça quando nos deparamos com mais uma "rata", um lapso dele.

Engraçado que Naruto me lembra um clássico e outro fenômeno da literatura infanto-juvenil: o primeiro seria "Oliver Twist", de Charles Dickens e o segundo, de Howling (eu aho que esqueci como é que se escreve...), "Harry Potter".
Assim como estes, Naruto também sofre horrores do seu meio social por ser diferente dos demais.

Enquanto Oliver Twist é explorado por ser órfão e levado a um sistema semi escravocrata na Inglaterra do final do século XIX, sua vontade de fugir é imperiosamente necessária à sobrevivência e à sua sanidade mental. Num mundo onde ele só conhece violência, as grades de ferro da sua prisão enferrujadas cedem à sua vontade de se evadir e ir em busca da conquista de uma posição social onde ele possa ser reconhecido como alguém capaz e digno de admiração.

Harry Potter sofre o mesmo conceito, mas as suas grades não se enferrujam, ele escapa para um mundo mágico no qual ele é reconhecido , mas mesmo assim sofre perseguições e tem que se empenhar mais e mais em permanecer fiel aos seus próprios ideais.

Naruto sofre mais do que esses dois, posto que ele convive num isolamento moral e seu empenho não é apenas em ser reconhecido, mas superar a si mesmo. Eu gostaria de saber o quanto o Quarto Hokage sabia que o filho não o decepcionaria? (reza a lenda que Naruto é filho do Quarto Hokage, o que selou a Kyubi no umbigo de Naruto... ops! não era para contar, não?... foi mal.... hohoho)

O que nos fascina nesses personagens é como eles conseguem ser gentis e preocupados com os outros. São não tão inteligentes, todavia esbanjam carisma e persistência. É a essência de ser um bom homem que permeia essas histórias e nos leva a ficar com aquela trava na garganta enquanto seguimos, aflitos, as façanhas e as peripécias desses jovens que descobrem que podem ser bons, apesar de todas as dificuldades.

E sabendo que nossos jovens estão adorando assistir a esses episódios ou a lê-los, temos esperança de que o futuro poderá, sim, sorrir. porque nossos jovens ainda gostam de histórias que os façam ter vontade de crescer moralmente.

Para saber mais:

http://www.naruto.com.br/

Para baixar episódios de Naruto:

http://www.redeunlimited.com/

Nenhum comentário: