domingo, 25 de março de 2012

Maria Bonita


Visitas me fazem agir:
           gosto de alimentar,
                         acariciar,
                         à vontade deixar.


Ela me vem  encolhida, 
            vontade de falar
            vento nos curtos cabelos
            veludo de voz visita.


Olha sorrindo,
         parecendo gostar
         indagando porquês
         ficando relax.


Levanta-se, 
                    lava louça,
      dança,
              faz confissões,
             deita-se na rede,
              senta-se no chão,
      caminha sobre os tons de Elis,
   deixa-se seduzir por meu tempero.
Sorri.


E desabafa.
              Não chora.
                       E tergiversa sobre outros assuntos.
                                          Ri.


Ouvir a risada de Gleucimaria Bonita em minha casa
é como se os sinos de Natal badalassem 
      [ em mais-que-perfeita harmonia
(mesmo que fora de época).


E sorrio, por minha vez.


(Tetê Macambira , em 29 de dezembro de 2004)

Nenhum comentário: